Plano de Treinamento: como elaborar e qual o seu impacto?

Ao longo do texto, entenda como realizar um plano de treinamento eficaz e qual a relação com a estratégia da sua empresa. 

A competitividade no mercado tem feito com que as organizações criem estratégias cada vez mais agressivas para conseguirem se destacar. E já parou para pensar o quanto um novo colaborador pode te ajudar ou te prejudicar nessa jornada?

Um plano de treinamento tem como principal objetivo preparar pessoas para o alcance dos objetivos organizacionais. Dessa forma, o desenvolvimento eficaz dos funcionários faz com que organizações cresçam cada vez mais. 

Treinamentos bem estruturados geram muitos benefícios nas empresas, maior alinhamento cultural, colaboradores mais motivados e aumento da produtividade.

Confira como estruturar um bom plano de treinamento!

Passo 1: Defina o foco do plano de treinamento 

Um treinamento pode ter dois focos, específico/técnico ou comportamental. A definição desse foco depende da necessidade da organização. Por exemplo, se for um treinamento sobre novos produtos da empresa o foco será específico.

Porém, o plano de treinamento não precisa ter apenas um foco, pode ser tanto específico como comportamental. Tenhamos o exemplo de treinamento de novos funcionários. Nesse caso, será passado tanto o portfólio da organização quanto o desenvolvimento das competências necessárias para um maior alinhamento cultural.

Passo 2: Entenda a realidade da sua empresa 

Esse é o momento de investigação, onde é necessário entender a realidade de uma empresa, significa dizer que é preciso saber os seus objetivos e suas dores. É muito importante coletar todos esses insumos antes de definir os objetivos do treinamento.

Assim será possível desenvolver um plano de treinamento que gere impacto positivo na organização, pois, esse é um ótimo momento de corrigir alguma falha que a organização esteja passando, por meio da criação de estratégias. 

Podemos chamar essas estratégias de planos de ação, ou seja, maneiras de solucionar um dor da empresa com um treinamento. Para isso, é importante levar em conta a opinião de todos os colaboradores e gestores.

Essa coleta de percepção pode ser feita presencialmente ou pela aplicação de formulários. Além disso, é importante considerar outras análises, como pesquisa de clima e pesquisa de satisfação dos clientes. 

Após isso, o encarregado pelo treinamento poderá realizar uma análise detalhada do cenário atual da empresa, podendo desenvolver um plano de treinamento alinhado.

Passo 3: Defina os objetivos do treinamento 

O próximo passo agora será definir quais serão os objetivos deste treinamento. Levando sempre em conta as falhas encontradas na etapa anterior. Os objetivos precisam ser definidos de forma clara e objetiva.

É importante lembrar, que ao final de um treinamento é necessário realizar uma mensuração dos objetivos propostos para verificar a efetividade do treinamento. Por esse motivo que os objetivos precisam ser claros e mensuráveis.

Para exemplificar, um exemplo de um treinamento poderia ser garantir que os funcionários entendam o processo de atendimento da empresa. Dessa forma, os gestores precisam pensar em formas de verificar se o processo foi aprendido e será colocado em prática.

Passo 4: Formato do plano de treinamento

Após a definição dos objetivos, é o momento de estabelecer o tamanho desse treinamento e qual o seu formato. Será através de palestras? O conteúdo será online? Será através da leitura de documentos/artigos? O ideal é que não siga somente um formato, porque as pessoas aprendem de formas diferentes umas das outras.

Defina temas e assuntos interessantes para serem ministrados nesse treinamento. Busque sempre a inovação, pois, as chances de um maior engajamento dos colaboradores são maiores. 

Após isso, elabore um cronograma de estruturação do treinamento, para que você tenha controle de tudo que precisa ser feito para que esse treinamento ocorra. Quanto maior a organização na elaboração menor serão as chances de esquecer algo ou de algum imprevisto ocorrer.

Por fim, levante os riscos do seu treinamento e de que formas você pode mitigá-los ou diminuir os seus impactos caso ocorram. Pois, imprevistos ocorrem e é necessários estar preparado para que ele não afete negativamente o desempenho do seu treinamento. 

Se professores ou palestrantes externos forem convidados para o treinamento, por exemplo, um risco envolvido é que eles desmarquem ou não passem o conteúdo esperado. Portanto, estar em contato com eles de forma frequente é uma forma de mitigar o risco.

Passo 5: Execute o treinamento

Esse é o momento que você irá colocar em prática tudo que desenvolveu. É o momento de gerenciar o treinamento e fazer acontecer. Por isso, elabore um novo cronograma, mas dessa vez, de como será o andamento do treinamento.

Datas, durações, prazos, conteúdos e facilitadores são alguns dos aspectos que precisam estar definidos no cronograma.

Se a estruturação do plano de treinamento tiver sido organizada e eficiente, nesse momento você não terá grandes dificuldades. Terá apenas que gerenciar o andamento do treinamento e solucionar possíveis imprevistos.

Passo 6: Mensure a eficiência do plano de treinamento

O último passo é verificar a eficiência do seu treinamento. Por isso, defina qual forma faz mais sentido para o treinamento proposto. Será através de provas escritas? Simulações presenciais? Resoluções de cases? Apresentações?

Lembre-se de que foram definidos objetivos para esse treinamento e esse é o momento de verificar se esses objetivos foram alcançados. Caso não forem alcançados, é importante analisar o porquê não foram alcançados e traçar planos de ação para que não afete negativamente a estratégia da sua empresa.

Vamos pensar novamente em um plano de treinamento em que o objetivo é garantir que os funcionários entendam o processo de atendimento da empresa. Neste caso, a forma de mensurar poderiam ser tanto provas e testes, quanto na prática, com os funcionários passando por um período de observação depois do treinamento. Ou até indicadores de resultado, como a satisfação dos clientes e tempo de atendimento.

O que mais você precisa saber?

Além de um bom plano de treinamento é importante que você tenha em mente que pessoas são feitas de princípios, doutrinas e possuem competências, umas mais desenvolvidas que as outras.

Para que um colaborador tenha um bom desenvolvimento, ele terá que desenvolver as competências que são importantes para a sua organização ou para o cargo que ele irá ocupar. Por isso, competências bem definidas são tão importantes quanto um bom treinamento.

O desenvolvimento de uma pessoa está atrelado à passagem de feedbacks, sejam eles sobre pontos fortes ou fracos. Como explicado em um texto anterior, não existem feedbacks negativos, pois, só conseguimos solucionar ou melhorar um ponto fraco quando enxergamos ele, portanto, é um ponto a ser melhorado, ou seja construtivo. 

Por isso, é muito importante que todos os colaboradores tenham ciência do seu desempenho na organização, pois, somente assim eles poderão se desenvolver, melhorando suas entregas e resultados. 

Lembre-se que o desempenho eficiente de um colaborador em uma organização afeta ela como um todo, principalmente no atingimento dos seus objetivos. Por isso, é de extrema importância a realização de treinamentos com os colaboradores.

Agora você já sabe o quanto um plano de treinamento bem estruturado desenvolve os seus colaboradores e impactam o futuro da sua organização. É hora de colocar em prática!

Gostaria de um diagnóstico GRÁTIS realizado por analistas que tem experiência em aplicá-los para dezenas de empresas? Entre em contato conosco!

Quero conversar com um especialista!

Escrito por: Camila Schwerz, Coordenadora de Desenvolvimento

Revisado por: Hugo Braga, Analista de Mercado

AD&M Consultoria Empresarial